Uma solução inovadora

para um problema já antigo

O sistema de gestão terapêutica mais utilizado nos hospitais, ERPI's (lares) e unidades de cuidados continuados é o sistema unidose. Atualmente, é o único que apresenta mais segurança. Contudo, apesar da sua eficiência no acompanhamento fármaco-terapêutico do doente, este ainda deixa margem para o erro terapêutico. Isto deve-se ao facto de, mesmo com a crescente automatização dos sistemas de gestão hospitalares, muitas das etapas que compõem a Cadeia Logística de Medicamentos ainda serem realizadas manualmente – nomeadamente a receção, unitarização e administração de medicamentos.

Para preparar grandes quantidades de medicamentos orais, surge o sistema AccioPharm. Com recurso à automatização e à Inteligência Artificial, este sistema diminui a possibilidade de erro que existe nestas tarefas, o que gerará um grande impacto na melhoria dos serviços de saúde. Assim, AccioPharm acrescentará valor aos hospitais e instituições de saúde, constituindo o passo seguinte em inovação em saúde.

Fácil de usar

Totalmente modular

Basta validar a medicação e introduzir os copos

Para recarregar basta abrir a gaveta e seguir as indicações da máquina

FAQ

Questões frequentes

1. Quais são as dimensões da máquina?

O tamanho do sistema AccioPharm é 50 cm de comprimento, 38 cm de largura e 40 cm de altura. É o tamanho standard do modelo podendo, no entanto, ser aumentado ou diminuído de acordo com as necessidades de cada instituição.

2. Esta solução é económicamente acessível?

Sim, apesar deste projeto ainda não estar implementado e o produto ainda não estar disponível no mercado, e por este motivo não ser possível divulgar estes números, o custo previsto para a venda é extremente acessível.

3. De que forma protege contra ataques informáticos?

Todas as alterações efetuadas no plano terapêutico de determinada pessoa têm de ser previamente validadas pelo enfermeiro responsável, diretamente na máquina.
Para além desta segurança, o circuito responsável pela comunicação com a rede de internet da instituição não está ligado diretamente aos circuitos de controlo da máquina. Mesmo em um eventual ataque informático à rede e/ou computadores da instituição, todas as prescrições terapêuticas são validadas por um enfermeiro até ao momento são protegidas no interior da máquina, não havendo qualquer risco para o doente de uma eventual tentativa de interferência externa.

4. Em que instituições pode ser implementada?

Os clientes-alvo do sistema Acciopharm são instituições de saúde como os Hospitais, as Estruturas Residenciais para Idosos (lares), Unidades de Cuidados Continuados (UCC) e clínicas psiquiátricas.

5. Este sistema pode substituir a gestão da medicação feita pelos enfermeiros?

Não. Esta solução é apenas uma ferramenta para ajudar os profissionais na preparação da medicação, permitindo ser mais célere ao evitar tarefas repetitivas. Toda a decisão é feita pelos profissionais, este sistema apenas gerar alertas que ajudem os profissionais nesta decisão e prepara a medicação oral.

6. Que profissionais podem manipular a máquina?

Os principais grupos profissionais que podem usar a máquina são os enfermeiros, os médicos e os farmacêuticos. Todos eles podem recarregar a máquina, gerir o stock, os médicos podem efetuar e alterar a prescrição, e os enfermeiros podem verificar e administrar a medicação distribuída pelos copos.

7. Qual a quantidade de medicação comportada pela máquina? Armazena medicação para um serviço de internamento inteiro?

A quantidade de medicação comportada pela máquina depende, naturalmente, da dimensão escolhida pela instituição. No entanto, o modelo standard armazena medicação para todas as pessoas internadas num determinado serviço, para um dia inteiro.

8. Que outros serviços estarão disponíveis para as instituições que aderirem ao sistema AccioPharm?

Além dos serviços-base que estarão disponíveis com a compra da máquina, que facilitarão a sua integração em cada instituição(formação, assistência técnica e consultoria), será também disponibilizada uma plataforma web gratuita, que permite a gestão terapêutica de cada pessoa. Estes dados poderão ser introduzidos manualmente nesta plataforma, podendo a mesma ser integrada também com os programas já em uso nas instituições de saúde, ou poderão ser introduzidos no sistema através da tecnologia OCR (Reconhecimento Ótico de Caracteres), bastando digitalizar com a câmara de um telemóvel a folha terapêutica em papel. Outro dos serviços disponibilizados é um pacote mensal com um serviço complementar. Uma das utilidades deste pacote é a criação de alertas automáticos no caso de haver uma prescrição que não siga a tendência verificada pela inteligência artificial, tendo em conta os resultados das análises laboratoriais, os exames físicos e os sinais vitais da pessoa. Neste caso, a inteligência artificial cria um alerta aquando da prescrição feita pelo médico e aquando da validação feita pelo enfermeiro. Este alerta é meramente indicativo, recaindo sempre sobre estes profissionais a tomada de decisão. Outro dos serviços disponibilizados é a gestão e emissão de relatórios automatizados – com as métricas da quantidade de medicamentos mais usados numa determinada altura do ano, custos, etc. – num determinado serviço. Desta forma, é possível prever o aumento ou diminuição da demanda de um fármaco em específico nesse serviço.

9. De que forma diminui o erro terapêutico?

Todo o sistema AccioPharm foi concebido de forma a diminuir o erro terapêutico. A máquina funciona por um sistema de alertas e confirmações, em vários momentos da Cadeia Logística de Medicamentos – no armazenamento (com ajuda de um dos serviços fornecidos pelo pacote mensal acima referido), no momento do recarregar os suportes com novos blisters, no momento da administração (por exemplo, a máquina gera um alerta se, em função do estado atual de saúde de determinado doente, for desaconselhada o uso de um antihipertensor por o doente apresentar hipotensão)... A plataforma web disponibilizada gratuitamente com a máquina também previne o erro terapêutico, ao facilitar o processo de gestão de terapêutico de cada pessoa internada num serviço.

AccioPharm

O próximo passo para a inovação em saúde